História

A Obra Nossa Senhora da Purificação foi iniciada por “Maria da Purificação“ (Clara de Abreu Ribeiro, 1906 – 1958), também chamada de “Madrinha” que a Obra reconhece como verdadeira fundadora, juntamente com o Sr. Padre Gregório Verdonk (1904 – 1980), missionário holandês, seu diretor espiritual. Ambos, cada um com seu carisma pessoal, eram grandes amigos das crianças e extraordinários exemplos de caridade.

Para dar continuidade a esta missão, a Obra foi instituída juridicamente como Fundação por iniciativa de D. Ema Trincão, através dos Estatutos de 1966, aprovados por despacho do Ministro de Saúde e Assistência em 20/08/1966, onde se refletem os objetivos de Maria da Purificação.

Já no fim da vida de Maria da Purificação, foram criadas condições básicas na Quinta de Ferro, junto à casa da sua família, para abrigar em regime de internato, crianças do sexo feminino, abandonadas e em grande perigo moral carecidas dos devidos cuidados para “assegurar-lhes a alimentação, alojamento, vestuário e vigilância médico-pedagógico e promover a sua educação suprindo a que deveria ser prestada no agregado familiar”.

Perante as dificuldades que foram surgindo, o Senhor Padre Gregório pediu ao Senhor Padre José Feiter (1924 – 2016) da Ordem dos Cónegos da Santa Cruz que, também ajudasse a Obra administrativamente, já que a vinha apoiando materialmente. Foi instituída uma comissão para assumir o cargo de gerência, pois ambos os Padres eram missionários e estavam incumbidos de múltiplas tarefas pastorais.

Em 1970, a título provisório, o grupo de crianças e jovens foi dividido, sendo um transferido para uma quinta em Meleças e outro grupo para uma residência cedida para este fim, em Fátima. Com a doação de uma outra casa em Fátima, o grupo de Meleças também pôde para lá ser transferido. Atualmente, o Lar Residencial encontra-se em plena funcionalidade em novas instalações, sempre com o intuito de proporcionar às crianças e jovens um desenvolvimento integral oferecendo todo o conforto e segurança, necessários e adequados às suas necessidades.

No ano de 1984, na sequência duma revisão da legislação e do novo regulamento global das instituições particulares sem fins lucrativos, foram aprovados os novos Estatutos da Fundação e a Obra Nossa Senhora da Purificação foi registada, a título definitivo, como Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) na Direção-Geral da Ação Social desde 12/11/1985 (averbamento nº 112/85).

No local das origens da Obra, na antiga Quinta do Ferro, situada no limite da atual Freguesia de Moscavide e Portela, procurou-se ir ao encontro da intenção de Maria da Purificação. Contudo, não havendo licença para construção do Lar, foram construídas nos terrenos doados, e com a ajuda de vários benfeitores, as atuais instalações para acolher crianças de famílias necessitadas dos bairros circundantes, com a oferta de várias respostas sociais.

Para conservar o “berço da Obra”, a casinha modesta de Maria da Purificação, tornou-se necessário a sua restauração, tendo sido, ainda, construída uma Capela adjunta, inaugurada em 1996 e dedicada à Nossa Senhora da Purificação.